Mais do que um simples bolo

Claro que depois de um post sobre detox, eu tinha que fazer um post sobre bolos, ou não seria eu…

Já faz algum tempo que fiz estas fotos e acabei esquecendo de postar esta delícia que eu achei no Panelinha. Aliás o Panelinha vive salvando minha vida por aqui, com receitinhas sem complicação. A receita original é um Muffin de Amêndoas e Passas, que é feito em pequenas forminhas. Eu fiz algumas adaptações, usei uma bundt grande e fiz uma cobertura de brigadeiro branco e amêndoas.

A cobertura dá uma cara de “bolo de festa”, mas sem cobertura é o bolo perfeito para o cafezinho da tarde, que eu amo tanto.

O segredo desta massa é bater separadamente o açúcar, a manteiga e as gemas. Só depois você adiciona os outros ingredientes. Além disso, as claras são batidas em neve e acrescentadas à massa, antes de levar ao forno. O bolo fica muitoooo macio. A receita está aí embaixo.

DSC_7623

DSC_7643

Untitled-1

Outra variação maravilhosa é substituir as amêndoas por nozes, na massa. Para a cobertura, faça um brigadeiro de chocolate tradicional e polvilhe, claro, nozes!!!

Outro dia fui a um Baking Clube aqui em NY e levei este bolo, na “versão Nozes”. O Baking Clube é uma reunião onde cada um leva um prato e se junta para trocar receitas e o melhor, fazer novos amigos.

Aliás, falando em amizade e revendo estas fotos com a Tetê me ajudando, tenho certeza que fazer bolos é demonstrar amor e carinho, é voltar no tempo, é pensar na vida, é sentir cheiro de aconchego, é acertar e errar…

… e começar tudo de novo.

Então, que o mundo fique cada vez mais cheio de gente fazendo bolos.

DSC_7658

Untitled-2

DSC_7684

INGREDIENTES

2 ovos

2 xícaras de açúcar

2 colheres de sopa de manteiga (aproximadamente 70 gramas)

2 colheres de chá de fermento em pó

1 xícara de leite

1 xícara de farinha de trigo

1 xícara de uvas passa

1 xícara de amêndoas ou nozes trituradas (mais 1 xícara para salpicar na cobertura)

COMO FAZER

  1. Separe as claras das gemas. Bata as claras em neve e reserve.
  2. Na batedeira junte o açúcar, a manteiga e as gemas até obter uma mistura homogênea.
  3. Acrescente o leite e a farinha sem parar de bater.
  4. Retire da batedeira e acrescente as uvas passas, as amêndoas moídas e o fermento. Misture delicadamente.
  5. Por último, acrescente as claras batidas em neve e continue misturando delicadamente.
  6. Coloque a massa na forma, previamente untada e leve ao forno previamente aquecido a 180 graus.
  7. Depois de esfriar, retire da forma e se quiser acrescente uma cobertura de brigadeiro (branco ou preto) e salpique com nozes ou amêndoas.

(adaptado do site Panelinha Receitas que Funcionam)

AssinaturaNew

Tudo verde por aqui

Muita gente me pergunta sobre escolas de culinária aqui em NY e eu sempre recomendo o Natural Gourmet Institute . Eles se autodefinem como “health-supportive culinary education“, o que faz todo sentido, afinal comer bem, tem tudo a ver com saúde. E não precisa ser vegetariano para amar as aulas de lá, basta acreditar que alimentação está diretamente relacionada ao bem estar do corpo e da mente.

Desta vez, fiz uma aula de Detox. Resumindo grosseiramente, Detox significa “dar um tempo” para o organismo se recompor, ou seja, passar alguns dias “comendo leve”, para limpar o corpo.

Eis então, duas receitas que aprendi por lá.

A primeira é este suco- verde-lindo. “Sweet Spring Greens Juice with Fennel and Arugula”. A novidade para mim, é que para ser considerado “detox”, você deve peneirar/coar o suco. Neste caso, você mantém os nutrientes, mas abre mão das fibras. O suco fica mais leve e a digestão fica mais fácil.

A receita completa está no final do post, mas o legal é experimentar novos ingredientes ou usar o que você tem disponível no dia.  Aliás, foi o que eu fiz. Coloquei couve no lugar do espinafre e da rúcula. Mudei toda a receita, mas acho que esta é a brincadeira.

Maçã verde + gengibre + limão + erva doce+ qualquer folha = suco verde

DSC_8935

DSC_8939

DSC_8986

DSC_9012

DSC_9013

A segunda receita é esta sopinha que pode ser gelada ou quente. “Spring Pea Soup with Mint”.

A combinação de hortelã, aipo e alho poró, é maravilhosa. A receita também está aí embaixo e dependendo da sua fome, pode ser a entrada ou, o próprio jantar.

Bom, ainda não decidi se vou fazer o detox completo, tipo separar 3 dias inteiros comendo tudo levinho, mas tenho tentado encher os pratos aqui de casa com orgânicos e locais e me livrar de enlatados, conservantes e ingredientes com nomes impronunciáveis.

E o mais importante, tenho tentado um detox não só do corpo, mas um detox de alma. Sim!!!!…..

Encher a cabeça com pensamentos positivos, tentar me cercar de gente com energia boa, falar menos e ouvir mais, respeitar as diferenças, não reclamar por bobagens, cobrar menos de mim e dos outros… Não preciso dizer que é mais difícil do que passar alguns dias sem chocolate.

Vou então, buscando o equilíbrio entre o suco verde e uma taça de vinho e assim me preparo para a Primavera, que este ano, está demorando a chegar por aqui.

DSC_9025

DSC_9020

DSC_9031

DSC_9044

DSC_9052

 

Sweet Spring Greens Juice with Fennel and Arugula

Ingredientes:

2 cabeças de erva doce fatiadas

4 maças verde

Suco de 2 limões , mais rodelas para decorar os copos

Espinafre e rucula

1 colher de sopa de gengibre

Pitada de Sal

Como fazer:

Bata todos os ingredientes no liquidificador

Use uma peneira para coar

Adicione a pitada de sal e decore com uma rodela de limão, na hora de servir.

 

Spring Pea Soup with Mint

Ingredientes

1 colher de azeite extra virgem

2 cebolas fatiadas

1 alho poró, fatiado

1 talo de aipo fatiado

Sal a gosto

1 batata grande

2 xícaras de caldo de legumes

300 gems de ervilhas

Folhas de hortelã

2 colheres de sopa de caldo de limão

Como fazer

Aqueça o azeite, adicione as cebolas, o aipo, alho poró e o sal, por aproximadamente 10 minutos até soltarem os extratos.

Adicione o caldo de legumes e a batata e deixe cozinhar até a batata ficar macia.

Adicione os outros ingredientes, deixe cozinhar por mais 5 minutos e processe tudo no liquidificador.

AssinaturaNew

Para dizer I love you

É Valentine’s Day e todos os lugares da cidade foram invadidos por milhares de corações e eu simplesmente AMO estas fofuras… Caixinhas, bloquinhos, chocolatinhos, bobeirinhas (e tudo tem que ser escrito assim mesmo, no diminutivo, porque é tudo lindinho).

Este ano, a maior “fofurice” que achei foram estes cookie cutters em forma de boca + coração com flecha + XO (para quem não sabe, XO, significa hugs and kisses). Não é a coisa mais lindinha do mundo?!…  Claro que não resisti e… voilàSugar Cookies.

Sugar Cookies são os cookies mais básicos, bons para serem decorados com frosting. Para falar a verdade, prefiro sem decoração ou só cobertos com chocolate, como fiz aqui no post. As crianças amam fazer e comer e apesar de não a ser a “coisa” mais saudável do mundo é sempre melhor do que comprar cookies industrializados, cheios de conservante.

Experimente adicionar raspas de laranja na massa. Fica perfeito com a cobertura de chocolate e você já tem uma boa desculpa para tomar um chá com as amigas. Sim!!! gente grande também ama cookie

Bom, já que é Valentine’s Day, tente fazer estes cookies, espalhe corações pela casa, corte jornal em forma de coração e faça confetes. Preste atenção em corações pela rua e dá uma olhada neste livro da Drew Barrymore. Enfim, comece a desenhar corações agora e…. não pare mais.

Happy Valentine’s Day, Forever!!!

DSC_7846

Untitled-1

DSC_8111

Untitled-2

DSC_8149

DSC_8159

DSC_8189

AssinaturaNew

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo

1/2 colher de sopa de fermento em pó

1/4 de colher de sopa de sal

120 gramas de manteiga em temperatura ambiente

1 xícara de açucar

1 ovo grande

1 colher chá de essência de baunilha ou rapas de casca de laranja.

Chocolate para decorar

Como fazer:

Em um bowl misture a farinha, o fermento e o sal.

Na batedeira misture a manteiga, o açúcar e o ovo e acrescente os outros ingredientes.

Termine amassando a massa com a mão. Quando estiver bem homogênea, divida em duas partes (só para facilitar na hora de abrir) e abra cada uma com um rolo, com a espessura que você quer seus cookies.

Cubra cada parte com um filme plástico e deixe gelar por 20 minutos. (Fica mais fácil para cortar depois de um tempinho na geladeira).

Corte os cookies no formato desejado e asse por aproximadamente 20 minutos. Não deixe ficar muito escuros,  porque ficam mais bonitos na hora de decorar.

Sobre amizade e Marshmallows de cerveja

Sempre imaginei que fazer marshmallows deveria ser a coisa mais complexa do mundo. Falando a verdade, nunca tinha pensado em fazer marshmallows na vida.

Até que a Paula aparece com esta novidade, Beer Marshmallows. 

No último Natal ela preparou uns kits deliciosos para dar para os amigos que incluía uma seleção de queijos, cervejas e estes marshmallows. Gostei tanto que pedi para ela dar a receita aqui. Aliás, a Paula faz os crafts mais lindos do planeta e a boa notícia é que ela está preparando um blog para contar todas as suas aventuras DIY- ing.

DSC_1020

Untitled-1

DSC_0742

DSC_0753

A cerveja escolhida foi a Goose Island The Muddy Beer Imperial Stout. As Stouts são cervejas escuras, com notas de chocolates, café, malte torrado e ficam maravilhosas para preparar e acompanhar doces. Tá certo Paulinha?!…

Bom, acabamos levando dois dias para fazer as fotos, porque no meio da brincadeira lembramos de uma coisa básica, o marshmallow precisava ficar horas na geladeira para ser cortado.

Entre sprinkles de estrela e muito açúcar de confeiteiro espalhado pela casa, fiquei pensando nos novos amigos que fiz por aqui, morando fora do Brasil há 4 anos.

Os “novos amigos” nunca brincaram de boneca com você, não conheceram aquele seu namorado estranho, nem estão nas suas fotos com cabelo repicado. Os novos amigos chegam e entre cafés e perguntas, tornam a vida de quem mora fora do país de origem, no mínimo, mais divertida.

No final dos dois dias, aprendi várias coisas… que o melhor chocolate do mundo para derreter em “Banho Maria” é este em bolinhas da Valrhona, aprendi também que Stout beers são uma delícia, inclusive fora dos marshmallows e descobri que existe um nova categoria de amigos, os NOVOS-AMIGOS-PARA-A-VIDA-TODA.

Cheers!!!

DSC_0796

DSC_0808

DSC_0803

DSC_0812

DSC_0852

DSC_0868

Ingredientes:

1 envelope de gelatina sem sabor (Aproximadamente 10 gramas)

1 garrafa de 355 ml de cerveja que você deve dividir em duas xícaras

2 xícaras de açúcar granulado

½ xícara de Karo ou Corn Syurp 

2 claras grandes batidas em neve

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 xícara de açúcar de confeiteiro

 

Para a cobertura

1 xícara de chocolate (derretido em banho maria)

Qualquer coisa linda para decorar

 

Como fazer:

Comece retirando o gás da cervejas, batendo com um fouet. É só bater por alguns minutos e se precisar, retire o excesso de espuma também.

Unte uma forma (tipo assadeira) com um pouquinho de óleo de cozinha e açucar de confeiteiro. Reserve.

Guarde o resto do açúcar de confeiteiro para a hora de cortar os marshmallows.

Na batedeira, coloque uma das xícaras de cerveja e acrescente o envelope de gelatina. Bata por aproximadamente 5 minutos até dissolver bem.

Em uma panela em fogo médio/alto, coloque o açucar, o Karo e a outra xícara de cerveja. Miture até todos os ingredientes estarem dissolvidos. Pare de mexer e use um termômetro para garantir que a mistura vai chegar nos  240ºF ou 116ºC. Desligue o fogo.

Adicione esta mistura que acabou de sair do fogo à gelatina e à cerveja que já estão na batedeira. Bata em uma velocidade lenta, até que tudo fique homogêneo.

Adicione as claras em neve e o extrato de baunilha.

Aí, mexa em velocidade alta por 10 minutos até que a misture dobre de tamanho e fique branquinha, já com cara de marshmallows.

Neste ponto, sua mistura vai estar super grudenta, o que é perfeito. Despeje a mistura no recipiente/assadeira previamente untado com óleo e açúcar de confeiteiro e deixe na geladeira entre 4 a 6 horas, pelo menos.

Algumas horas (ou dias) depois, vire em uma superficie lisa, ajudando com uma espátula untada com óleo. Seu marshmallow deveria estar mais grudento ainda, então, use e abuse do açúcar de confeiteiro para ajudar na hora de cortar os quadradinhos.

Depois de cortados, mergulhe em chocolate derretido e decore com o que achar mais lindo…

AssinaturaNew

Pot Pie é a prima do Empadão?

Impossível comer uma Pot Pie por aqui e não lembrar dos nossos empadões. Na verdade, eu continuo amando este clássico brasileiro, mas quando descobri as pot pies, pensei que poderiam ser uma alternativa mais “arrumadinha” para deixar o brunch com “cara de fiquei horas preparando”.

Ao contrário dos empadões, as pot pies têm apenas uma camada de massa que parece transbordar, envolvendo a vasilha. Aliás, foi isto que eu amei!!! Não fica uma fofura esta bordas, gente?!…

Bom, o ideal é “comer de colher” para ir quebrando a massa e chegando no recheio, super cremoso…

DSC_0571

DSC_0586-2

DSC_0612

Eu fiz uma Chicken Pot Pie, mas existem outras como a Shepherd’s Pot Pie, que é uma opção “aberta” (tem massa só no fundo) e leva carne e purê de batata.

Aliás, falando em opções e como não consigo viver sem uma pitada de Brasil, fiquei pensando nas milhões de possibilidades para o recheio das pot pies… Imagina frango com Catupiry, escondidinho de carne seca, ou até strogonofe (é assim que escreve?)… Enfim, estas coisas que a gente adora…

DSC_0624

DSC_0657

E para completar a idéia de “almocinho super simples com cara de super elaborado”, nada melhor do que colocar uma folhinha de orégano nos talheres. Orégano é tudo de bom porque dura séculos e quanto mais seco, mais lindo.

Esta receita, rende de 4 a 5 bowls médios e os meus eu comprei aqui.

Bom, se apesar de tudo, você definitivamente não abre mão do querido empadão, a melhor notícia é que esta massa também serve para ele e fica uma delícia.

Experimenta…e me conta o que achou das fotos e da receita!!!

DSC_0715

DSC_0696

Creme de Frango para o Recheio

Ingredientes:

300 gramas de peito de frango em cubinhos

45 gramas de manteiga

30 gramas de cebola picada

1 tablete de caldo de carne

4 colheres de sopa de farinha de trigo

400 ml de leite

100 gramas de cenouras em rodelas (cozidas no vapor)

50 gramas de ervilha (cozidas no vapor)

Sal e pimenta à gosto.

Como fazer:

Tempere o frango com sal à gosto.

Aqueça a manteiga e acrescente os cubinhos de frango mexendo sempre para não grudarem na panela. Ele vai soltar um pouco de água e você ainda pode pingar um pouco mais, até ter certeza de que está  cozido.

Acrescente o caldo de carne em cubinho, continue mexendo até o cubinho desmanchar.

Acrescente a farinha de trigo e logo em seguida, o leite.

Mexa com um fouet.

Deixe engrossar um pouquinho (consistência de creme) e acresente as cenouras previamente cozidas e a ervilha.

Espere esfriar um pouco, coloque na assadeira e cubra com a massa.

Eu coloquei pimenta vermelha e um pouquinho de pimentão vermelho, só para colorir… Super dispensável, principalmente se você tem criança em casa.

Massa da Pot Pie

Ingredientes:

3 xícaras de farinha de trigo e um pouco mais para trabalhar a massa.

2 ovos (um para pincelar)

1 colher de sal

200 gramas de manteiga em temperature ambiente.

1 xícara de leite

Como fazer:

Coloque a farinha em um recipiente, abra um buraquinho no meio e coloque o ovo, a manteiga e o sal.

Amasse com as mãos e vá colocando o leite aos poucos. Polvilhe farinha na superfície e vá amassando até ter uma massa homogênea, que não gruda nas mãos.

Faça uma bola com a massa, coloque um filme plástico e deixe descansar por 20 minutos. (Dá uma olhada na consistência da massa nas fotos)

Misture levemente a clara, a gema (do outro ovo) e uma colher de agua. Reserve.

20 minutos depois… Abra a massa com um rolo e corte círculos com diâmetro maiores do que a vasilha que você vai usar para a sua pot pie. Estes círculos devem ser maiores, exatamente para que a borda fique para fora.

Unte as bordas das vasilhas, que já estão com o creme de frango, com a “misturinha de ovo e água”. É isto que vai fazer com que a massa fique bem colada nas bordas.

Cubra com a massa e aperte bem contra as bordas. Faça alguns furinhos na massa, para que o ar possa sair.

Pincele o restante da “misturinha de ovo água” em toda a superfície e coloque para assar à 200 graus.

Quando estiver levemente dourado, retire do forno e sirva com uma salada incrível.

AssinaturaNew

A verdade sobre o 3 leches cake

Sempre amei bolo 3 leches, que leva este nome porque é super popular na América do Sul. Por algum motivo, nunca tinha tentado fazer um 3 leches na vida, sempre achei que a receita era super complicada. Outro dia fui almoçar no ABC Cocina e fiquei tão apaixonada pelo 3 leches cake de lá, que resolvi tentar em casa. Para minha surpresa, a receita era super simples, na verdade o segredo é usar uma massa leve, mais aerada. Como você quer que os “leites” deixem seu bolo super molhado, não dá para utilizar receita de bolo tradicional, que leva manteiga. A receita que mais gostei, foi com pão de ló, mas se seu bolo Chiffon é incrível, também fica muito bom.

DSC_6104

DSC_6078

E posso falar um pouco sobre fotografia? Se você procurar fotos de 3 leches, a maioria vai ser bem clarinha, com pratinhos brancos e amoras vermelhas decorando. Muito bonitinho, mas decidi fazer estas fotos mais escuras, mais dramáticas, para contrastar com o branco do creme. Gostou?… E o maior desafio é fotografar antes do creme derreter.

Aliás, esta questão vale para a foto e para a vida real. Como chantilly e whipped cream derretem super rápido, coloque apenas em cada fatia, na hora de servir.

Quando a receita é muito fácil, sobra tempo para bater papo sobre as fotos…

DSC_6083

DSC_6094

DSC_6114

Voltando ao 3 leches

A receita do meu “pão de ló” que é super fácil, leve e que fica maravilhoso com um cafezinho, você encontra neste post aqui.

Para a cobertura do 3 leches:

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 lata de evaporated milk (no Brasil, use uma lata de creme de leite fresco)
  • 1 lata de leite integral

Misture os três leites em uma vasilha e derrame sobre o pão de ló (que não pode estar quente) sem economia. Quanto mais molhado, mais gostoso. Coloque para gelar e e sirva com chantilly ou whipped cream. Para acompanhar, escolha a fruta mais linda que você encontrar.

AssinaturaNew

 

Por mais casas em árvores e verões mais longos

Tudo começou quando fiz uma espécie de workshop (eles chamam de Creative Retreat) com o pessoal do The Makerie, há dois anos. Se você gosta de trabalhos manuais, artesanato, DIY, entra no site deles para entender como é legal… Bom, desta vez, a idéia era fazer arte e levar os filhos com a gente. O lugar escolhido era o Camp Wandawega, um lugar lindo, com a cara dos summer camps dos anos 50, com direito a lago, casa em árvore e muita natureza, a duas horas de Chicago.

Camp Wandawega tem o que eles chamam de Low Expectation manifesto. Ou seja, deixe de lado tudo que você imagina sobre conforto e aproveite o momento, a natureza, o lugar. Muito bonito, mas só pensava nos chuveiros fora do quarto… Frio na barriga, onde fui me meter?…

DSC_5254

Chegou o grande dia e lá fomos eu e Tetê, minha filha de 6 anos, munidas de repelente, lanterna, bota para chuva e todo arsenal de sobrevivência na selva. Ficamos três dias no Camp e, agora que estou fazendo este post, tenho dificuldade em encontrar palavras que descrevam uma das experiências mais legais da minha vida.

O lugar é simplesmente maravilhoso, um sítio cheio de objetos vintage com uma vegetação incrível. Apesar de ser tudo super rústico, a decoração foi feita com muito bom gosto e ficou ainda mais especial com os objetos que Land of Nod criou só para o Camp.

DSC_5279

DSC_5248

Nosso lodge tinha três quartos, um banheiro pequeno (sim!!! sem chuveiro) e a vista do lago mais linda do mundo. Eu e Tetê ficamos em um dos quartos e nos outros ficaram mais duas mães com suas filhas e, não preciso nem dizer, fizemos grandes amigas. Afinal, todo mundo foi com a mesma idéia, cabeça aberta para curtir a natureza, fazer arte e fazer amigos.

Em volta da fogueira, não pude deixar de me emocionar ouvindo o violão ao lado da minha filha que claro, estava muito mais preocupada em assar marshmallows. Fogueira, violão e céu estrelado tem o mesmo significado em qualquer lugar do planeta e mesmo sem caldo de feijão e “moda de viola”, foi muito especial.

Tetê começou várias das oficinas de arte, mas logo ia embora para brincar… Balançar as amigas na rede, fazer sopa de pedra e subir e descer duzentas vezes a famosa casa na árvore.

DSC_5289

E o chuveiro fora do quarto?… No primeiro dia, acordei bem cedo, peguei meus apetrechos de banho e ainda de pijama, abri a porta da casa para ver o que me esperava. A primeira coisa que vi foi aquele lago lindo, meio coberto pelo orvalho e senti aquele “geladinho” da manhã. Atravessei uma trilha pequena, que na hora parecia a Floresta Amazônica, desci uma escadinha e entrei. Com a água mais quente do mundo batendo no rosto e um cheiro de carvalho d-e-l-i-c-i-o-s-o,  lembro de pensar: isto é viver plenamente.

Aí voltamos para casa, com muitos casos para contar, novas amizades e um saco de dormir na bagagem.

Já em New York, revendo as fotos deste fim de semana mágico, fico me perguntando se não deveria tentar oferecer uma vida mais “assim” para meus filhos… Sei lá, mudar para o campo, ter uma horta em casa… Será que alguém pode ser feliz sem ter uma casa na árvore?… Eu tinha um sítio quando era pequena, minhas melhores lembranças de infância são desse tempo e claro, eu sou meio dramática mesmo.

DSC_5304

DSC_5259

DSC_5357

Então, depois de voltar do Camp, decidi que iria passar o resto do verão “por conta” das crianças, nada de fazer posts aqui do blog, de fotografar, de ter aulas. Apenas aproveitar estes dias lindos e curtir meus filhos.

Só agora que todo mundo voltou para a escola, consegui sentar no “meu Café” para escrever este texto e enquanto não decido se crio galinhas ou planto tomates, vou percebendo que a tal “casa na árvore”, a gente constrói um pouquinho a cada dia, ou, a cada verão.

AssinaturaNew

Você sabe a diferença entre Cold Brew Coffee e Iced Coffee ?

A bebida queridinha do momento por aqui é o Cold Brew Coffee, que em uma tradução super mais ou menos, seria “café preparado em água fria”. Como traduzir “brew” para o português, minha gente?… Bom, o interessante é que o Cold Brew Coffee muitas vezes é confundido com o seu primo-irmão, o Iced Coffee, basicamente porque ambos são servidos gelados, mas posso garantir que este é o verão do Cold Brew.

A diferença é muito simples. O Cold Brew nunca é aquecido, é preparado desde o início em água gelada. Já o Iced Coffee, é um café “normal”, feito com água quente e depois resfriado. Quem entende de café, diz que exatamente por não entrar em contato com altas temperaturas, o Cold Brew tem um menor nível de acidez e ainda retém mais a cafeína. Ou seja, sonho de consumo de todo amante de café.

Vamos começar então pelo Iced Coffee.

Coloque gelo no recipiente que vai receber o café. Este aí da foto é a amada Chemex (fala-se Quemex), super na moda também, mas claro que você pode usar o recipiente que quiser.

DSC_5194

Coloque o filtro de papel e molhe um pouquinho o filtro antes de colocar o pó de café.

Coloque água quente, como você fez a vida inteira… Pó e água nas quantidades que você usa normalmente.

Untitled-1

A diferença é que quando a café passa pelo filtro, ele cai no gelo e é resfriado imediatamente.

Voilà… Iced Coffee!!!

E claro, você precisa tomar na hora, porque o gelo vai deixando o seu café super aguado.

DSC_5204

DSC_5220

Veja agora como fazer o tão famoso Cold Brew Coffee

Bom, a primeira vez que tentei, usei ¾ de xícara, para 4 xícaras de água gelada. Fica muuuuito forte, por isto mesmo, fica perfeito com leite, creme ou muito gelo. O ideal é você ir testando a quantidade de pó de café e água.

Coloque a água e o café em uma vasilha grande e mexa delicadamente. Esqueça por pelo menos 12 horas. Calma, vai valer à pena.

DSC_5146

12 horas depois… Use uma peneira com um cheesecloth por cima, ou qualquer paninho tipo “gaze” bem fininho, para coar o seu café.

DSC_5170

Depois de coado, seu Cold Brew Coffee está pronto e o melhor de tudo, é que ele dura até duas semanas na geladeira. Demora para fazer, mas dura um tempão.

Aliás, para mim, o fato de poder deixar o café na geladeira e ir consumindo aos poucos, é um dos principais motivos para eu já amar o Cold Brew. Outra razão é que como ele fica super concentrado e forte, o gelo não deixa o café tão aguado, como acontece com o Iced Coffee. Então, dá para ficar tomando o café por horas, sem perder o sabor.

E preciso confessar que fica MARAVILHOSO com gelo e  Coffee Mate de French Vanillha. Sim, eu assumo que fiquei viciada em Coffee Mate e estou morrendo de vergonha de falar isto aqui, em um post que deveria ser suuuuper chique, sobre cafés especiais. Bom, experimenta e me conta como fica bom.

DSC_5229

DSC_5234

AssinaturaNew

O melhor Pretzel do mundo

Já falei aqui sobre BagelsMac and CheesePancakes… Chegou a hora dos Pretzels, mais um clássico aqui de New York. Aliás, dizem por aqui, que se você só experimentou estes vendidos nos carrinhos, você não experimentou um Pretzel de verdade. Tenho que concordar.

Untitled-1

Pretzel precisa ser fofo por dentro e levemente dourado por fora. Se estiver quentinho então…

Na verdade, descobri que fazer Pretzels é muito mais simples do que eu imaginava e esta receita é surpreendente. A massa é bem fácil e você pode perfeitamente incluir os pimpolhos na festa. As férias de verão acabaram de começar por aqui e isto significa que tenho três meses pela frente tentando entreter o Gabriel e a Tetê, ou seja, qualquer tarde de brincadeiras na cozinha já vale muito.

Bom, faça os rolinhos usando as palmas das mãos e você vai perceber que a massa insiste em encolher um pouco. É assim mesmo. Aliás, deixe as crianças cuidarem dos rolinhos, elas vão se divertir. Vale também fazer em formato de pãezinhos.

Na hora de assar, o mais importante é deixá-los dourados, sem passar muito do ponto, para garantir que fiquem fofinhos por dentro.

Ficam incríveis para o café da tarde, mas também super acompanham queijos com cervejinha, neste verão que acabou de começar por aqui.

Então fica assim, você passeia de Carruagem pelo Central Park, mas deixa para comer os Pretzels em casa, combinado?

DSC_4696

Ingredientes

2 colheres de sopa de fermento biológico seco (instant yeast)

1 xícara de leite morno

1 colher de sopa de mel ou maple syrup

2 e ½ xícaras de farinha de trigo

1 colher de sal grosso

2 colhers de manteiga em temperature ambiente

¼ xícara de bicabornato de sódio (baking soda)

1 gema batida com duas colheres de sopa de leite

Como fazer

Em uma vasilha dissolva o fermento no leite morno, acrescente o mel e apenas uma xícara de farinha de trigo. Misture bem.

Adicione então a manteiga e o sal e misture novamente. Acrescente 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo e amasse por aproximadamente 5 minutos.

Cubra a massa por 90 minutos ou até a massa dobrar de tamanho.

Polvilhe um pouco de farinha de trigo em uma superfície, divida a massa em 8 partes e faça rolinhos com cada parte, usando a palma das mãos e depois modele o Pretzel, como você vê nas fotos.

Enquanto isto, ferva a água e dissolva o bicabornato de sódio. Abaixe o fogo e coloque cada pretzel nesta água com o auxílio de uma escumadeira (mantenha cada Pretzel em cima da escumadeira, dentro da água, por 20, 30 segundos). Escorra bem e coloque os Pretzels em um assadeira forrada com papel manteiga. Pincele cada um com a mistura de gema de ovo e leite polvilhe com sal grosso.

Coloque para assar e retire quando estiverem dourados.

AssinaturaNew

Bolinho Gluten Free para os últimos dias de Primavera

Por aqui, a vida de quem quer viver sem glúten é bem fácil. Você encontra muitos produtos na versão gluten – free, além de restaurantes e até bake shops. Lá embaixo eu dou alguns endereços. Acho intessante que toda que vez que posto um bolinho, tem sempre alguém perguntando se eu não tenho uma receita sem glúten. Então, hoje é o dia… Bolo de bluberries, gluten- free!!!

O glúten é encontrado no trigo, na cevada e no centeio, ou seja, quem ama pães, massas e bolos e quer comer sem glúten, tem o desafio de achar uma farinha, que substitua a farinha de trigo, sem perder o sabor e as características da receita.

A brincadeira é então combinar algumas farinhas para conseguir uma misturinha que fique saborosa. Hoje, você já consegue comprar algumas farinhas prontas sem glúten, mas fazer a sua própria mistura em casa garante o controle do sabor e da quantidade de proteínas. Na verdade, o que eu acho mais legal de toda esta onda “glúten free” é que a gente começou a prestar mais atenção em “novas” farinhas, muito mais gostosas e nutritivas do que a tradicional farinha de trigo.

Bom, depois de algumas tentativas, fiz uma combinação que funciona bem para bolos. 40% de farinha integral e 60% de farinhas brancas. Veja a foto com as quantidades. Escolhi 4 farinhas fáceis de encontrar. Logo abaixo tem uma listinha com outras opções de farinhas brancas e integrais, para você se divertir.

DSC_4584

Para fazer é muito simples. Você vai pesando cada farinha e colocando em um recipiente plástico grande. Quando todas as farinhas estiverem lá, você tampa e shake, shake, shake… Para as próximas receitas você já tem a sua misturinha de farinha sem glúten pronta para usar. A substituição é uma xícara de farinha de trigo é igual a uma xícara da misturinha. Simples assim.

A receita deste bolinho está aqui. Como eu sempre falo, é a minha base para qualquer bolo. Para fazer sem glúten, troque as duas xícaras de farinha de trigo por duas xícaras da mistura de farinha sem glúten que você acabou de aprender. Desta vez, eu não coloquei chocolate, coloquei bluberries para ficar com cara de primavera, que logo logo vai acabar…

Se quiser um bolo sem lactose, troque 1 xícara de leite por 1 copo de suco de laranja.

E agora, a lista com as farinhas que você pode usar, brincar e se divertir.

Farinhas Integrais / Whole Grain Flours

Farinha de arroz integral – Brown Rice Flour

Farinha de milho – Corn Flour

Farinha de trigo sarraceno – Buckwheat Flour

Farinha de aveia – Oat Flour

Farinha de Quinoa – Quinoa Flour

Sweet Potato Flour – Farinha de batata doce

Farinha de sorgo – Sorghum Flour

 

Farinhas Brancas /White Flours

Farinha de Arroz Branco – White Rice Flour

Amido de Milho – Cornstarch 

Fécula de Batata – Potato Starch

Farinha de tapioca – Tapioca Flour

DSC_4650

DSC_4661

Alguns endereços gluten-free por aqui :

Pip’s Place: Uma bake shop totalmente gluten free e deliciosa!!!  Eles têm dois endereços em NY e eu super recomendo!!!

Risotteria: O primeiro restaurante gluten free de NY. Segundo eles, são o  “gluten-free heaven“. Concordo muito!!! Todas as comidas italianas, sem glúten e super saborosas. Fica em uma região deliciosa do Greenwich Village, o que já vale a visita.

Bob’s Redmill: Todas as farinhas gluten-free do universo para você se divertir!!!

Enfim, bolinho leve, para tomar com chá e aproveitar este fim de primavera…

AssinaturaNew

Minha vida “de interior” em New York, com ricota feita em casa e Gnocchi de ricota e limão

Quando a minha babá viu que eu estava fazendo ricota ela me perguntou na hora:

– Para que fazer, se você pode comprar pronto?

A melhor maneira de responder esta pergunta é dando um pouco para a pessoa experimentar. O sabor do “feito em casa” explica tudo, mas eu ainda posso dar mais motivos. Antes de mais nada, cozinhar é uma forma de cuidar. Comida caseira tem menos sal, não tem conservante, gorduras trans, estas coisas. Sem falar da economia de dinheiro. Adoro também saber que meus filhos, mesmo morando fora do Brasil, vão levar para sempre uma herança de sabores maravilhosos. Comida é igual a cultura e ponto. E com certeza acredito que boas lembranças da vida acontecem em torno da mesa. Na mesa a gente se encontra, olha nos olhos, celebra, chora, briga e fica de bem.

Pronto. Convenci você a fazer ricota em casa? Fica tão bom, que eu poderia parar o post agora só para comer a ricota no pão, com um pouquinho de azeite. Como uma coisa tão simples, pode ter um sabor destes?

DSC_4441

Untitled-1

Untitled-2

Bom, mas vamos continuar e aí vem o melhor da festa, Gnocchi de Ricotta e limão. Quem acha gnocchi uma massa meio “pesada”, vai se surpreender. Para o molho eu usei limão (além do que vai na massa) azeite, ervilha, espinafre e muuuito parmesão. Eu gosto de comer com este molho quando estou sozinha no almoço, dá até para tomar uma taça de Chardonnay. Quando as crianças chegam à tarde da escola, faço o gnocchi com molho vermelho.

Moro em uma das cidades mais movimentadas do mundo, mas adoro dizer que a New York parece uma cidade do interior. Como quase ninguém tem carro e dá para andar com segurança pelas ruas, a gente acaba fazendo muita coisa a pé e vai construindo a vida com tudo bem perto de casa. Entre uma ida ao supermercado e um passeio no parque eu falo “oi” para a mãe de um amiguinho da escola e para o senhor da banca de frutas. Nesta cidade que dizem que nunca dorme, eu descobri que é legal fazer bolo em casa para mandar para as professoras e para meus novos vizinhos.

Faço molho de tomate e geléia caseiros e quero aprender a fazer pão e sorvete. Tenho sempre um vasinho de manjericão e hortelã na minha janela e não perco por nada a feira de orgânicos do bairro.

E assim vou vivedo, acreditando que Nova York é bem menor do que parece e que cozinhar para minha família é uma forma de amor. Só não abro mão de passar todo dia no café da esquina e sair andando com um copo na mão, cheio de cobertura de caramelo.

Para te inspirar mais um pouco: The Homemade Pantry: 101 Foods You Can Stop Buying and Start Making.

Untitled-3

Untitled-5

DSC_4456

Ricota Caseira
Ingredientes:
1 litro de leite integral
4 colheres de vinagre branco
4 colheres de água
Como fazer:
Ferva o leite e quando ele começar a subir, desligue o fogo.
Acrescente o vinagre com a água e misture com uma colher de pau.
Coloque para descansar por pelo menos cinco horas, para o leite coagular.
Aí, é só colocar o conteúdo em um paninho fino, parar secar. Eu usei um paninho chamado “cheese cloth”,  fácil de encontrar em qualquer supermercado por aqui.
Conserve na geladeira por até 15 dias e tempere com sal e pimenta na hora de servir.

 

Gnocchi de Ricota e Limão 
Ingredientes:
500 gramas de ricota
Caldo de 1 limão grande
1/2 xícara de parmesão ralado e um pouco mais para salpicar na hora de servir
1 xícara de farinha de trigo e mais um pouco para trabalhar a massa com a mão
1 ovo
Sal e pimenta para temperar
Fio de azeite
Como fazer:
Misture todos os ingredientes até conseguir uma massa gostosa de trabalhar com a mão, sem ficar “grudenta” , vá salpicado um pouco de farinha na superfície, para ajudar.
Divida a massa em pequenas quantidades e faça rolinhos.
Corte os quadradinhos, que não precisam ficar perfeitos, afinal esta é a delícia de fazer massa caseira. Chame as crianças para a brincadeira!!!
Cozinhe o gnocchi em água (fervendo) com um fio de azeite. Quando eles chegarem na superfície, está pronto.
Para o molho, uma colher de azeite, caldo de limão, espinafre e ervilhas previamente cozidas. Para finalizar, muito parmesão!!!

AssinaturaNew

 

Um café no Central Park e uma receita de Tartine de Abacate e Peito de Peru

Se você queria achar mais um bom motivo para ir ao Central Park, acabou de encontrar. Que tal um cafezinho no meio do parque mais amado do mundo?

Ir ao Central Park no início da Primavera é realmente especial. É só a temperatura aumentar um pouquinho que os gramados já ficam lotados, parece uma praia. A cara da cidade muda com a esperança do verão e a boa notícia é que você ainda pode tomar um cafezinho e curtir esta energia toda.

DSC_4060Dentro do Central Park existem algumas opções de restaurantes, mas eu sempre acabo voltando ao Le Pain Quotidien. Na verdade, a minha história com o Le Pain começou quando eu me mudei para New York, no meio do inverno, grávida do Gabriel, meu segundo filho. Eu morava bem “lá embaixo”, em Battery Park e como eu não conhecia muita coisa daquela região, o café mais pertinho que eu encontrei foi exatamente um Le Pain, que ficava ao lado do meu prédio. Naquele frio, com um barrigão enorme e com todas as incertezas do mundo, eu dava uma passada lá, quase todo dia. Eu me lembro que eles colocavam uma musica meio barroca que me transportava para os cafés de Ouro Preto e eu ficava por lá, acho que planejando minha nova história. Bom, mas isto é papo para outro post, ou para a próxima sessão de terapia.

A Primavera chegou, me mudei daquela região, mas não tem jeito, toda vez que vou a um Le Pain e olha que são muitos pela cidade, acabo me lembrando um pouco destes “dias de começo em New York”.

Adorei então quando achei este do Central Park, que com certeza entra na minha lista de lugares tranquilos da cidade (sim, mesmo com as filas que se formam na porta). Afinal, depois que você senta e pede um café, é só relaxar e ouvir o barulhinho bom das crianças brincando.

Nos finais de semana, eles servem uma limonada orgânica deliciosa, na porta mesmo, não precisa nem entrar. A gente passa com o carrinho de bebê e a patinete, pega os copos e continua caminhando. E o mais legal é que este Le Pain fica na frente do Sheep Meadow, um dos gramados mais lindos do Central Park, e bem pertinho também do Strawberry Fields.

Untitled-1

DSC_4095

Untitled-4

DSC_4138

Um dos pratos mais famosos do Le Pain são as tartines, estes sanduíches abertos, lindos e deliciosos e uma das minhas favoritas é a, “Roast Turkey and Avocado Tartine“, direto do cardápio de lá.

Aí, você deve estar pensando, tudo bem as tartines ficam lindas na foto, mas são boas mesmo? Gente, não consigo explicar. A combinação deste vinagrete maravilhoso, peito de peru e abacate é poderosa.

O ideal é achar um pão mais resistente, eu adoro os integrais cheios de sementes e grãos, para poder caprichar no vinagrete e a tartine não desmoronar.

E claro, o mais importante, tem que comer com a mão.

O caminho para o Le Pain Quotidien do Central Park é este aqui, mas se não der para ir lá agora, a receita da Tartine está logo aí embaixo.

Happy Spring!!!

DSC_4341

DSC_4371

Untitled-5

Ingredientes:  (rende aproximadamente 8 tartines)
200 grms. de peito de peru (Pode ser o que você tiver, inclusive os defumados. O original leva peito de peru grelhado, portanto, se você puder fazer em casa, melhor ainda!!!)
Pão cortado em fatias (8 fatias)
2 abacates grandes (um para a guacamole e outro para ser fatiado)
1 rabanete
1 Pepino
“Verdinhos” para decorar. Rúcula fica super bom!!!
Sal, pimenta e azeite à gosto
Para o vinagrete: Suco de 1 limão + 1 xícara de vinagre de maçã + 4 colheres de mostarda Dijon
Como fazer:
Comece pelo vinagrete, misture a mostarda, o vinagre e o limão e tempere à gosto com sal e pimeta. Reserve.
Agora é a hora da Guacamole: Amasse um dos abacates com um garfo e tempere com sal, pimenta e azeite. Espalhe a guacamole no pão, sem economizar.
Por cima, coloque o peito de peru, as rodelas de pepino e as de rabanete, bem fininhas.
Por último coloque as fatias de abacate e enfeite com um as folhas que você escolher. Repita esta montagem em cada uma das fatias de pão.

 

AssinaturaNew

Um bolo de chocolate e um pouco de nostalgia

DSC_4269

A minha bebê completou 6 anos. Como o tempo passa rápido. Parece que foi ontem que eu virei mãe, seis anos de noites mal dormidas e de um amor infinito, impossível de descrever.

Bom, pela primeira vez fizemos o aniversário da Tetê, bem estilo americano. As crianças chegam no “buffet”, brincam, cantam parabéns, comem pizza e vão embora. Nada de bebida alcoólica para os adultos, ou seja, os pais batem um papinho rápido, em pé, enquanto assistem aos pimpolhos brincarem. Pontualmente uma hora e meia depois, fim de festa. Não acho perfeito, fica impessoal, você mal consegue trocar uma palavra com os convidados, mas as crianças se divertem e saem de lá felizes e cansadas de tanto brincar e a gente sai de lá com a sensação de dever cumprido.

Fiquei pensando nos meus aniversários e nas lembranças que guardo desse tempo. Lembro da família reunida e aquele clima, ou melhor, aquele “cheiro de festa em casa”. Cheiro de festa significava cheiro de salgadinhos da Nazinha, os melhores que eu já comi na vida (e a gente continuava comendo durante a semana seguinte, no lanche da tarde) e cheiro de sanduíche de pernil da minha mãe. Lembro bem da bagunça da criançada, sem muita organização, afinal, quem disse que criança precisa de monitor para brincar?

Os tempos são outros, eu sei, mas confesso que fico um pouco triste por não proporcionar nada parecido para meus filhos. Meu apartamento é um ovo, nossa família está no Brasil… Enfim, uma mistura de culpa e saudadezinha, que só quem está fora sabe explicar.

Na terça feira, era realmente o dia do aniversário da Tetê. Decidi fazer uma surpresa para quando ela chegasse da escola. Uma mesa fofa e o bolo de chocolate que ela ama.

Eu tinha comprado uns enfeites bem legais, para decorar o tal dia da festinha no Buffet. Aliás, abre parênteses, os enfeites da foto eu comprei na Amazon, é só entrar no site e fazer uma busca por Tea Party Paper Goods e também no site mais lindo do mundo para festas infantis, o Meri Meri. Perfeito para quem não quer produções cinematográfias, mas gosta de tudo bem bonitinho. Fecha parênteses.

Bom, peguei alguns deste enfeites, alguns desenhos da Tetê e fotos dela bem pequenininha e fiz o meu bolo de chocolate com todo amor do mundo. Como falei na semana passada, meus bolos têm a mesma base. Só vou brincando com os ingredientes. Como o de hoje é de chocolate, coloquei leite e cocoa powder, para ficar bem escuro. Mas você pode usar o chocolate em pó que quiser. E fiz uma cobertura bem mais grossa. A receita está logo aí embaixo.

Quando a Tetê chegou da escola e viu a mesa, toda linda e feita para ela, foi uma alegria. Cantamos parabéns só a gente, eu, meu filho menor, Gabriel, a nossa babá super querida e meu marido, que chegou mais cedo do trabalho. Simples assim.

A alegria da Tetê tranquilizou meu coração. Espero que ela leve para sempre, o cheiro de bolo de chocolate da mamãe.

DSC_4281

DSC_4286

DSC_4291

DSC_4295 DSC_4303

Ingredientes
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de leite
1 xícara de açúcar
1 colher de fermento em pó
3 ovos
100 grms. de manteiga
2 colheres de cocoa powder ou chocolate em pó que você preferir
4 xícaras de açúcar de confeiteiro + 1/2 xícara de água, para a cobertura

Como fazer:

Super simples!!! Bata todos os ingredientes em uma batedeira, começando pelos líquidos.

Asse em forno a 180 graus centígrados.

Para a cobertura, apenas misture o açúcar e a água.

AssinaturaNew

 

Bundt Cake de Mexerica

Afinal, o que é um Bundt Cake?

Bundt Cakes são estes bolos mais lindos do mundo, assados em bundts pans, estas forminhas com um anel no meio e desenhos em volta, que deixam qualquer bolo uma graça. O mais legal é que não existe uma receita específica para bundt cake, ou seja, você pode escolher a sua receita de bolo favorita, colocar em uma bundt pan bem legal e voilà, seu bolinho de todo dia ficou especial.

DSC_3937

Na verdade, é bem comum encontrar bundt cakes cítricos, como limão, por exemplo. Como adoro dar uma “pitada” de Brasil nas receitas aqui do Pictures and Polentas, resolvi fazer então, um bundt cake de mexerica. Esta receita foi a primeira que eu aprendi com minha mãe e até hoje é a base que eu uso para fazer a maioria dos meus bolos, vou apenas mudando uma coisa aqui e outra ali, brincando com os ingredientes.

Neste caso, no lugar de colocar uma xícara de leite eu coloquei duas mexericas inteiras, com a casca e tudo, batidas no processador. Você sente uns pedacinhos bem pequenos da mexerica quando come. Simplesmente delicioso.

DSC_4041

DSC_4052

E para escolher uma bandt pan linda, dá uma olhada no site da Nordic Ware que foi quem nos anos 50 e 60 patentiou o nome Bundt e começou a produzir formas para bolo em alumínio. Até hoje as mais lindas e melhores são feitas por eles. Nesta receita, eu escolhi forminhas pequenas, porque além dos bolinhos ficarem lindos, ainda dá para congelar e ir comendo aos poucos, no café da tarde.

Bom, faz um bundt cake bem lindo e me conta o que achou da receita e das fotos…

DSC_3991

DSC_3976

Ingredientes
2 xícaras de farinha de trigo
2 mexericas inteiras (com casca, sem caroços e sem miolo)
1 xícara de açúcar
1 colher de fermento em pó
3 ovos
100 gramas de manteiga
1 xicara de açúcar de confeiteiro + 5 colheres de água, para a cobertura

Como fazer:

Bata as duas mexericas com as cascas, em um processador ou no liquidificador até ficar cremoso. Se precisar, pode acrescentar 1/2 xícarar de àgua, na hora de processar. Reserve.

Bata o açucar e a manteiga na batedeira até ficarem brancos. Adicione o creme de mexerica e todos os outros os ingredientes. Continue batendo na batedeira até ficar homogêneo.

Coloque para assar em uma bundt pan linda.

Para a cobertura, apenas misture o açúcar e a água. Aí é só acertar o ponto. Quanto mais grossa você quiser, menos àgua deve colocar. De qualquer maneira, a cobertura é super dispensável e o bolo fica uma delícia também assim, sem nada.

AssinaturaNew

Claro, eu tinha que falar sobre Pancakes…

É impossível falar sobre New York sem falar sobre as famosas panquecas, ou melhor, Pancakes. A minha panquequinha não tem segredo. São super fáceis de fazer para o café da manhã nos finais de semana e uma delícia para receber as visitas brasileiras. Eu tenho uma amiga que fala que só se sente realmente em New York, quando come a primeira pancake. Concordo muito.

No começo, você leva um tempinho até “pegar o jeito” de virar as panquequinhas para dourar o outro lado. Aliás, virar a panqueca fazendo malabarismo com a frigideira pode ser um dos maiores desafios da sua vida e as crianças amam assistir.

Bom, malabarismos à parte, uma coisa que eu descobri aqui e que faz uma super diferença, são estas pancake pans, que você vê em uma das fotos. Com ela, você consegue fazer várias panquecas de uma vez e todas ficam iguais e lindas. Recomendo muito. A minha eu comprei na Williams – Sonoma.

Para quem ainda não tem pancake pan e vai fazer uma a uma, a dica é deixar o forno ligado (morno, é claro…) para você ir colocando as panquecas à medida que forem ficando prontas e mantê-las quentinhas até a hora de levar para a mesa.

Untitled-1

Outra coisa importante é o famoso Maple Syrup. A seiva extraída de uma árvore típica dos Estados Unidos e do Canada é fervida até atingir a consistência de um xarope. Só que muita gente acaba comprando o Syrup articial. Eles são mais grossos e claro, infinitamente mais doces. Eu realmente sugiro os naturais. O da foto é uma delícia, super leve, do Dean and DelucaTambém adoro o Farm to People, um site bem legal para comprar Maple Syrup e vários produtos orgânicos bem legais.

DSC_3761

DSC_3782

Eu adoro morango e syrup para acompanhar minhas panquecas, mas também amo esta versão que você vê aqui embaixo e que eu falo que é bem brasileira. Eu coloco uma ou duas bananas amassadas na massa e misturo bem. Gente, fica incrível.

Na hora de comer, apenas manteiga, que insiste em derreter… Não tenho palavras para descrever como fica bom.

Experimenta e me conta o que achou das fotos e da receita!!!

DSC_4029

DSC_3706

Ingredientes

1 e 1/2 xicara de chá de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento em pó

1 pitada de sal

1 colher de açucar

1 xícara de chá de leite

1 ovo

1 colher de sopa de manteiga em temperature ambiente.

Como fazer

Misture todos os ingredientes, de preferência com um fouet, para garantir que a mistura fique bem homogênea.

Unte uma frigideira antiaderente com um pouquinho de óleo e espalhe com uma toalha de papel.

Use uma concha para despejar a massa na frigideira e com uma espátula vire cada panqueca para dourar o outro lado.

AssinaturaNew

Bagels and Lox, um clássico de NY!!!

Claro que a culinária de NY é muito mais do que pizza, bagels e cachorro quente. Porém, qualquer um dos três, se for consumido da maneira certa, pode fazer você querer viver aqui para sempre.

Falando em bagels, o tema é tão apaixonante, que todo mundo por aqui tem o “seu” melhor-bagel-de-NY e as discussões são intermináveis à respeito. Mas fique sabendo, a procura é árdua e nem sempre é amor à primeira vista, ou à primeira mordida. O bagel perfeito deve ser crocante por fora, fofinho por dentro e de preferência, deve estar ainda quentinho. Na hora de comprá-los, peça sempre “o que acabou de sair do forno”. As bagel shops têm dezenas de sabores e se você tiver dúvida entre tantas opções, tente um Everything Bagel, que como o nome diz, tem tudo em um unico bagel.

Bom, depois de achar o bagel-da-sua-vida, você precisa experimentar um dos maiores clássicos de NY, o Bagel and Lox. Um sanduíche feito com salmão defumado e cream cheese, que está presente nos melhores brunches na cidade mas que, na minha opinião, fica ainda melhor em casa, para saborear com calma. Experimenta e me conta como você viveu tanto tempo sem esta maravilha.

E para você escolher o seu bagel favorito, aqui minhas sugestões dos melhores bagels de Manhattan!!!

Untitled-1

DSC_3598

DSC_3604

DSC_3625

Ingredientes:
Bagel-da-sua-vida
Salmão defumado
Cream Cheese (muito cream cheese!!!)
Alface (super opcional, aliás quase desnecessário!!!)
Cebola em rodelas (indispensável)
Alcaparras (indispensável)
Como fazer:
Não tem segredo, coloque todos os ingredientes no Bagel, começando sempre pelo cream cheese e coma pensando como NY é tudo de bom!!!

AssinaturaNew

Naked Cake (…ou é um Bem Casado gigante?)

Estamos na semana do Thanksgiven, ou Dia de Ação de Graças. Aqui nos Estados Unidos, o Thanksgiven é tão celebrado quanto o Natal. As famílias preparam ceias, se reúnem para comemorar e eu, particularmente, acho uma data linda, afinal é um momento de agradecer tudo de bom que acontece na vida da gente.

Bom, além do peru, que é o prato obrigatório nesta data, Thanksgiven também merece uma sobremesa especial e Naked Cakes são perfeitos porque deixam a mesa ainda mais linda e dão uma cara de festa a qualquer jantar. O problema é que todas as receitas que eu tinha provado não eram super saborosas. Geralmente a massa é um pouco seca e o recheio, como aqui normalmente se usa frosting (ou glacé), fica bem enjoativo.

Resolvi então fazer um Naked Cake de Pão de Ló (bem fofo) e rechear com doce de leite. Imagine um Bem-Casado gigante!!! Então, este é o meu Naked Cake. Amo Pão de Ló, porque é super leve, não leva leite nem manteiga e esta receitinha é super fácil. Aliás, Pão de Ló não precisa nem de recheio… Só um cafezinho já está bom…

O doce de leite foi feito em casa, com leite condensado.

Sobremesa do jeito que eu gosto, deliciosa, fácil de fazer e linda na foto.

Anota e me conta o que achou.. da receita e das fotos!!!

Happy Thanksgiven!!!

Untitled-1

DSC_3304

Untitled-1

Untitled-2

Ingredientes:
Para o Pão de Ló:
4 ovos
2 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açucar
1 colher de fermento em pó
1 xícara de água fervendo
Para o recheio:
1 lata de leite condensado
Como fazer:
Pão de Ló:
Separe as claras e as gema, bata as 4 claras em neve e reserve.Na batedeira, bata as 4 gemas e a água fervendo até fazer bastante espuma.Lentamente, sem parar de bater, adicione o açucar e a farinha de trigo.

Bata por aproximadamente uns 10 minutos até a massa ficar bem homogênea.

Desligue a batedeira e adicione, delicadamente, as claras em neve e o fermento.

Aí é só assar!!!

Na hora de assar, divida a massa em duas partes iguais. Asse separadamente, para ter a parte de cima e a de baixo do seu Naked Cake.

Recheie com o doce de leite, polvilhe açucar de confeiteiro, decore com frutas e seja feliz!!!

 Recheio:

Para o recheio, você deve colocar uma lata de leite condensado na panela de pressão, cobrir com água e deixar cozinhar por 30 minutos, após o início da pressão.

assinatura

Ravioli de abóbora, afinal é Halloween!!!

Halloween aqui em NY é uma das festas que mais mobiliza as pessoas. Todas as crianças – e adultos também, se fantasiam e entram no clima. Acho que até mais do que o carnaval no Brasil. As pessoas capricham na decoração das casas e você esbarra, ou melhor, tropeça, em abóboras em qualquer lugar. Tudo aqui, no mês de Outubro, gira em torno de abóboras. Todos o lugares, de salão de beleza à loja de grife, têm, pelo menos, uma “aboborazinha” para enfeitar. E claro, você encontra várias opções de pratos (doces, principalmente), tendo abóbora como ingrediente principal. Até o Starbucks tem um Pumpkim Spice Latte, nesta época do ano, que aliás, recomendo muito!!!

Untitled-3

Untitled-1

Então, resolvi fazer este Ravioli, claro, de abóbora, para combinar com o Halloween. Como o recheio é um “purê”, ele fica super levinho, delícia para comer com uma salada ou acompanhar uma carne. E vamos combinar que massa fresquinha, feita em casa, não tem preço, não é?!..

DSC_2940

DSC_2957

DSC_0305

Me conta o que achou da receita e das fotos e como dizem por aqui, Happy Halloween!!!

 

Para a massa, você vai precisar de…

  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 2 ovos
  • Sal à gosto
  • 1 colher e sopa de azeite

Para o recheio..

  • 50 gramas de abóboras (no Brasil a gente chama de abóbora japonesa, estou certa?.. aqui a ideal é a butternut squash)
  • Sal à gosto
  • Pimenta à gosto

Como fazer:

Massa

Em uma vasilha misture a farinha, os ovos, o sal e o azeite até a massa ficar homogênea e deixe descansar na geladeira por uma hora.

Recheio

Cozinhe a abóbora, até ela ficar mole, sem desmanchar!!! Amasse levemente, para não ficar parecendo papinha de bebê e acrescente o sal e a pimenta.

Divida a massa em duas partes iguais e abra com um rolo. Faça montinhos com o purê de abóbora e cubra com outra parte da massa. Corte com o cortador e aperte bem os cantinhos, para o ravioli não abrir.

Cozinhe em agua fervendo, por aproximadamente três minutos e sirva IMEDIATAMENTE, com um fio de azeite e uma taça de vinho!!!!

assinatura

 

Pãozinho de Cebola, ou do que você quiser…

Este pãozinho de cebola está no livro de receitas que foi da minha avó e me lembro de amar esta delícia, desde muito pequena. Sabe estas receitas clássicas de família, que quando você sente o cheirinho passa um filme na sua cabeça?

O melhor é que a massa é bem fácil e serve como base para pães em geral. A receita original é com cebola, mas você pode usar o ingrediente que quiser. Se você substituir por queijo parmesão, por exemplo e enrolar os pãezinhos um pouco menores, vira quase um “pão de queijo de mentirinha” o que, muitas vezes, salva minha vida aqui em NY.

Fica perfeito, para comer quentinho, saindo do forno, com manteiga. Tudo de bom no café da tarde e também para acompanhar as noites de queijos e vinhos.

Pão de Cebola

Anote a receita:

Ingredientes:

1 Cebola grande picada

2 Ovos

1/2 Copo de óleo

1 Copo de leite

2 Tabletes de fermento ( fermento biológico fresco /fresh yeast)

Sal  à gosto

Farinha de trigo

 

Como fazer:

Bata no liquidificador todos os ingredientes, menos a farinha de trigo, que deve ser acrescentada aos poucos até a massa ficar no ponto de enrolar. A massa não pode ficar grudando na mão!!!  Veja as fotos.

Aí, é só assar (não precisa deixar a massa descansando) e me contar o que achou da receita e das fotos!!!

DSC_2529

pão de cebola

DSC_2485

Untitled-2

 

assinatura

 

Coffee with Love

Sempre me pergunto o que seria de NY sem as suas coffee shops. E posso dizer que, depois de quase três anos morando aqui, eu também tenho as minhas preferidas e não imagino o meu dia sem elas.

Na verdade, sempre amei café, desde quando a única escolha era entre regular e descafeinado, lembra?… E nunca resisti à frase, “vamos tomar um cafezinho?” que, de fato, significa “vamos dar uma pausa e bater um papinho?”

Aqui, os cafés acabam sendo mais solitários, o que não deixa de ser bom. Claro que as pessoas também se encontram para tomar café e conversar, mas as coffee shops são um bom exemplo de como você pode ter privacidade, em ambientes públicos. Todo mundo respeita o espaço do outro e pronto.

Funciona mais ou menos assim, você escolhe uma coffee shop simpática, de preferência na esquina da sua casa e com free wifi e começa a ir lá todo dia, para fazer quase tudo, trabalhar, estudar, entrar no Facebook, ler e até, tomar café.

Coffee With Love

Esta cafeteria da foto, fica em uma rua super tranquila, perto da minha casa e é uma das minhas eleitas. Um lugar realmente especial. Neste dia, queria fazer apenas uma foto, da espuma do leite em forma de coração e acabei conhecendo esta barista querida, que encheu a minha mesa com cafés lindos.

O nome dela é Amilia Venzen e eu só posso dizer que ela ama o que faz. Passei uma manhã maravilhosa, fotografando, tomando café e ainda por cima, batendo papo.

Thank you so much Amilia, for sharing your passion with me!!!

Coffee with Love

Coffee with Love

Coffee with Love

assinatura

Mac ‘n’ Cheese é tudo de bom

Macaroni and Cheese, ou simplesmente Mac and Cheese é um dos pratos mais clássicos da culinária Americana e quando falamos em Comfort Food, com certeza, é um dos primeiros da lista. Confesso que no começo, eu tinha um pouco de preconceito com este prato, que sempre me remetia a macarrão semi pronto, com aroma e sabor super artificial de queijo. Logo percebi que o Mac and Cheese é muito mais do que isto. Aliás, ele é tão amado aqui nos Estados Unidos, que está presente no cardápio de grandes restaurantes com variações incríveis.

Aqui, eu fiz uma receita tradicional de Macaroni and Cheese, em mini porções. O legal de fazer em forminhas pequenas é que você pode ajustar individualmente os temperos e combinações, para cada um na família.

Mac'n'cheese by Jamile

Mac'n'Cheese

Ingredientes:
  • 6 colheres de sopa de Queijo Mascarpone. O Mascarpone é um queijo bem cremoso, que pode ser substituído pelo nosso amado Catupiry, principalmente se você está cozinhando para crianças. (Obs: a medida é aproximadamente  uma colher de sopa por “mini porção”, mas sim, você pode “roubar no jogo” e colocar um pouco mais…)
  • 6 xícaras de chá de Macarrão em formato caracol (ou elbow) – para 6 mini porções.
  • Queijo Gorgonzola (à gosto)
  • 2 xícaras de parmesão ralado
  • ½ xícara de leite
  • 1 colher de sopa manteiga
  • Sal e pimenta à gosto
  • Uma pitada de noz moscada ralada na hora (Acredite, faz uma grande diferença!!!)
  • 1 xícara de chá de farinha de rosca de boa qualidade

Como fazer:

Cozinhe o macarrão, mas deixe um pouquinho “al dente”. Como ele ainda vai para o forno, é melhor não cozinhar muito para não desmanchar.

Em fogo super baixo, coloque o queijo Mascarpone ou Catupiry, uma das xícaras de parmesão ralado, o leite, a manteiga, os temperos temperos e deixe tudo derreter por 2 minutos.

Misture este “creme de queijo” ao seu macarrão já cozido e coloque tudo em mini forminhas.

Aí vem o segredo…

Misture previamente a farinha de rosca com a outra xícara do parmesão ralado e polvilhe por cima das forminas. Leve ao forno por 15 minutos ou até ficar dourado. Você vai ver como fica maravilhosamente crocante!!!

E brinque com os queijos! Eu coloquei o Gorgonzola nas porções que não eram para as crianças. Taleggio também fica muito bom…experimente..

Espero que você goste da receita e das fotos!!!

assinatura

Torta de limão para o verão

Como colorir uma torta clássica de limão?… Cobrindo esta torta com Blueberries e Framboesas. Sim, as duas!!! Não fui capaz de escolher apenas uma…

Eu faço uma massa super prática que pode ser usada para tortas e até para quiches. Normalmente, as tortas de limão são cobertas com suspiro, mas eu acho que fica muuuito doce. Então, uma sugestão com frutinhas coloridas, que são a “cara” do verão aqui de NY e que ficam lindas na foto.

Ahh o verão….

Ahhh o verão….

Ingredientes:
1 xícara e 1/2 de farinha de trigo
3 colheres de sopa de manteiga
1 xícara de açúcar
1 ovo
1 lata de leite condensado
1 xícara de suco de limão
Como fazer:
Amasse todos os ingredientes até sentir que a massa não está grudando na mão. Eu normalmente, coloco a primeira xícara de farinha de trigo e o restante, vou colocando aos poucos, para a massa ir ficando mais solta. Depois é só abrir com um rolo e colocar na forma de torta.

Assar até ficar ligeiramente dourada

Depois de assada, coloque o recheio, que é  uma lata de leite condensado e a mesma medida de suco de limão. Coloque para gelar e aí vem a melhor parte…decorar.

assinatura

J’aime mini quiches

Outra comidinha gostosa para servir para os amigos são Quiches. Como estava procurando opções de finger foods, para não precisar usar prato e talheres, fiz então, mini quiches.I love Quiches

I love Quiches

Primeiro, vamos falar da massa. Para a massa você vai precisar de duas xícaras e meia de farinha de trigo, duas colheres de sopa de açucar, duas colheres de sopa de sal, 250 gramas de manteiga sem sal e 125ml de água fria. Bata tudo na batedeira e complete amassando com as mãos. Esta massa não deve ficar “grudenta”, então, você vai adicionando um pouquinho de farinha de trigo para ela ir soltando das mãos. Coloque esta massa na geladeira, dentro de um filme plástico. Duas horas depois… retire da geladeira, coloque nas forminhas e cubra com o recheio.I love Quiches

I love Quiches

Tudo bem, você não está nem um pouco afim de fazer a massa e muito menos esperar por duas horas. Entendo muito… fiz uma opção com forminhas de massa folhada, já compradas prontas e ficou uma delícia também.

I love Quiches

Bom, agora vamos falar do recheio, que serve tanto para a massa que você vai fazer ou para a comprada pronta. Eu fiz o tradicional Quiche Lorraine (ou Lorena, uma região da França que faz fronteira com a Alemanha. Quiche significa torta em Alemão.. porque cozinhar também é cultura…) e alguns de aliche. A base para o recheio é um creme que leva 1 xícara de leite, 1 xícara de creme de leite fresco e 4 ovos. Pronto. Para o quiche Lorraine, forre as forminhas com queijo Gruyere e bacon à gosto. Eu coloco muito!!! Para os quiches de aliche, queijo Gruyere e um pedacinho, não muito grande, de aliche. Vire por cima o creme e voilà, coloque para assar. Quando estiverem dourados retire e coma, imediatamente. Brincadeira…na verdade, os quiches ficam gostosos mesmo quando não estão tão quentinhos.I love QuichesI love QuichesI love Quiches

O resto você já sabe, vinho branco e  bons amigos. Espero que você goste da receita e das fotos!!!!I love Quiches

simbolo1

 

Sopa gelada de cenoura com gengibre

Esta semana estou testando algumas receitas para fazer uma pequena reunião com amigos, aqui em casa. Queria comidinhas leves, práticas para comer e gostosas, claro.  A primeira que escolhi, foi esta sopinha de cenoura gelada.

Cozinhe a cenoura no caldo de frango. Sal à gosto. Aliás, tempero à gosto. Eu adoro colocar um pouco de manteiga, alho poró e cebola. Bata no liquidificador. Se preferir a consistência mais cremosa, coloque um pouco de creme fraiche ou creme de leite. O melhor vem agora, acrescente gengibre!!! Eu sempre deixo um potinho de gengibre triturado na geladeira, para colocar no chá, ou no frango, por exemplo. Bom, coloque um pouco deste gengibre, já amassadinho e me conta como fica bom!!!! Para decorar, creme fraiche, pimenta vermelha para colorir (pode ser geléia vermelha também) e tomilho. Porque tomilho é lindo e enfeita tudo…

Sopinha geladinha de cenoura, um toque de gengibre e um brinde à primavera.Sopa de Cenoura by Jamile SayaoSopa de Cenoura by Jamile SayaoSopa de Cenoura by Jamile SayaoSopa de Cenoura by Jamile Sayao
Sopa de Cenoura by Jamile Sayao

Sopa de Cenoura by Jamile Sayao

 

assinatura

Bolo da vovó, aqui em NY

A Lara Eckmann, como eu, também é brasileira e vive aqui em NY. Cheia de idéias, ela lançou um blog lindo, TeaWithUs, para falar sobre suas inspirações e sua paixão por confeitaria. Acho que de tanto testar receitas e participar de cursos de culinária para o blog, acabou “descobrindo” os bolos caseiros. Surgia então, o The Grandma’s Cake.

Hoje, a Lara faz bolos lindos e deliciosos, aqui em NY e vende para todo mundo que quer conhecer um pouco os sabores do Brasil e para quem está morrendo de saudades dos  bolinhos “feitos pela avó”. Fui na casa dela fazer estas fotos para ela colocar no  TeaWithUs e no The Grandma’s Cake. Não preciso dizer como o dia foi bom. Fotografamos muito, mas claro, como não podia deixar de ser, batemos muito papo com café e bolo.

Lara, espero que você goste das fotos e que a gente continue fazendo vários trabalhos como este. Adorei!!!

Vai lá: The Grandma’s Cake

AssinaturaNew

Tea with Us By JamileTea with Us By JamileTea with Us By JamileTea with Us By JamileTea with Us by Jamile

Bolinhos de limão

Sabe aquele sol lindo que entra pela janela nas tardes de primavera? Esta é a melhor hora para comer bolinhos de limão com compota de frutas vermelhas.

DSC_1158

Ingredientes para o Bolinho:250 g de manteiga

250 g de açucar

5 ovos

250 g de farinha

Raspas de dois limões

1 colher de fermento em pó

Açucar de confeiteiro para polvilhar

Bata a manteiga com o açucar até ficar quase branco. Coloque os ovos, um a um e depois a farinha já misturada com as raspas de limão e o fermento. Asse em formas de mini cup cakes, em forno médio, até dourar.

Coloque a  compota de frutas vermelhas e seja feliz!!!

DSC_1143
assinatura

 

Pesto

Todo mundo precisa conhecer uma boa receita de Pesto. A minha é a seguinte:

Alho, manjericão, nozes, queijo parmesão, blue cheese, azeite, sal e pimenta à gosto. Misture tudo muito bem e mantenha sempre um vidro na geladeira, para fazer pratos deliciosos, em quinze minutos. Aqui, uma massa com o “meu Pesto” e pistache. Pesto

assinatura